sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Sesap realiza capacitação em teste do pezinho


A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio da área técnica de Saúde da Criança e do Laboratório Central (Lacen), encerra nesta sexta-feira (8) o curso de capacitação em triagem biológica neonatal - teste do pezinho. A atividade é direcionada a enfermeiros e técnicos de enfermagem da Atenção Básica.

A capacitação trata da elaboração de kits de estimulação precoce a serem usados junto a crianças com deficiência, em especial aquelas com sequelas do vírus Zika. Nesta quinta-feira (7), foram contemplados os municípios de Macaíba e Parnamirim e, nesta sexta-feira (8), o curso foi realizado em São Gonçalo do Amarante e Extremoz.

O teste do pezinho tem como objetivo identificar distúrbios e doenças no recém-nascido, em tempo oportuno, para uma intervenção adequada, garantindo tratamento e acompanhamento contínuo às pessoas com diagnóstico positivo, com vistas a evitar as sequelas e até mesmo a morte, melhorando a qualidade de vida das pessoas.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Sesap reúne gestores das regionais de saúde para o I Fórum das Arboviroses


O I Fórum das Arboviroses iniciado no auditório da Universidade Potiguar (Floriano Peixoto) reúne, nesta segunda-feira (4), os gerentes das regionais de saúde, além de técnicos da vigilância epidemiológica e controle vetorial das regionais e do nível central da Sesap. O evento é organizado pela Coordenadoria de Promoção à Saúde (CPS) e Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica (Suvige) da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

De acordo com a subcoordenadora de vigilância epidemiológica da Sesap, Alessandra Lucchesi, “é um momento importante pra discutir ações, analisar os índices dos municípios e alinhar os processos de trabalho”.

Durante o período da manhã, os municípios estão apresentando as ações da vigilância epidemiológica e controle vetorial desenvolvidas no ano passado. À tarde, a partir das 14h, será apresentado o cronograma sugerido pelo Ministério da Saúde, com calendário mensal de atividades de prevenção, combate e mobilização, além da formulação de um plano de contingência contra as arboviroses.  "Geralmente a cada três ou cinco anos nós temos um ano epidêmico. Em 2016, por exemplo, tivemos 62 mil notificações somente para a dengue. É importante este momento para sensibilizar os gestores a se engajarem nas mobilizações contra o mosquito", explicou Flávia Emanuelle, coordenadora do núcleo técnico das arboviroses na Sesap.

Na terça-feira (5) os gerentes das regionais permanecem reunidos para o I Fórum da Coordenação de Promoção à Saúde (CPS) discutindo, entre outros temas, a implementação de um colegiado gestor. O evento será encerrado às 17 horas.

Pau dos Ferros-RN: VI Ursap divulga Escala de Plantão das Farmácias do município


Como faz, religiosamente todos os meses, a VI Unidade Regional de Saúde Pública (VI URSAP), sediada em Pau dos Ferros, divulgou a Escala das Farmácias de Plantão, localizadas no município, referente a fevereiro. Além dos nomes dos estabelecimentos, constam, também, os números dos telefones fixos.

No dia 1º, a plantonista foi a Drogaria Opção, no segundo dia do mês foi a Independência, ontem, 03, foi a vez da Farmácia Pague Menos. Já nesta segunda-feira, 04, é a Drogaria ‘Rei Davi’.

E segue a lista até o dia 28, encerrando com a Drogaria Rei Davi.

domingo, 3 de fevereiro de 2019

Sesap/RN: Atendimentos em cirurgia vascular terão novo fluxo a partir desta segunda-feira (4)


Os atendimentos em cirurgia vascular, realizados no Hospital Ruy Pereira, em Natal, terão uma nova organização do seu fluxo a partir desta segunda-feira (4). A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) elaborou um novo desenho para o fluxo de atendimento ao paciente vascular.

A partir desta segunda-feira (4), as Unidades de Pronto-atendimento (UPAs), Hospitais Municipais, Hospitais Regionais e as Policlínicas com pacientes com complicações vasculares devem fazer contato direto com a Central Metropolitana de Regulação (CMR), que será responsável pelo agendamento das avaliações, pelo telefone (84) 3209.5340 ou pelo endereço eletrônico: vascularcmr@gmail.com.

O agendamento poderá ser solicitado a qualquer momento, o agendamento da avaliação se dará em no máximo 12 horas após a solicitação via e-mail e será baseado na classificação de risco, sendo estabelecidos os casos prioritários.

O acesso aos leitos do Hospital Dr. Ruy Pereira se dará após avaliação ambulatorial pela equipe de cirurgia vascular do hospital. Assim a unidade não poderá receber pacientes de demanda espontânea ou encaminhados sem a devida regulação. A medida vai garantir que os pacientes que necessitam de procedimentos da cirurgia vascular tenham garantia de acesso ao serviço.

A falta da devida regulação fazia com que o hospital recebesse pacientes de todo o Rio Grande do Norte, principalmente pacientes clínicos ou que aguardam estabilização do quadro de saúde para então se submeter ao procedimento cirúrgico vascular, o que comprometia a disponibilidade de leitos na unidade.

Dessa forma, a preparação da condição clínica, administração de antibióticos, estabilização do paciente etc, serão feitas em suas unidades de origem. Os pacientes estáveis serão avaliados pela equipe médica de cirurgia vascular para terem o procedimento agendado. A adequação do fluxo pretende principalmente diminuir o tempo de espera de pacientes e qualificar o atendimento.
O Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel atenderá as urgências e emergências vasculares: trombose venosa profunda (TVP), traumas vasculares, aneurisma de aorta roto e embolia arterial aguda.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Diretores de hospitais e unidades da Sesap conhecem as diretrizes da nova gestão



A manhã desta quarta-feira, 23, foi dedicada ao primeiro encontro do secretário Estadual da Saúde, Cipriano Maia, com diretores de hospitais e unidades de referência da rede da Sesap. O principal foco da conversa foi o pedido de comprometimento com a qualificação do Sistema Único de Saúde (SUS). “Quero deixar uma mensagem de esperança de que podemos mudar essa realidade”, afirmou o secretário.

A reunião aconteceu no auditório do Hospital João Machado, em Natal. Além de gestores de unidades da capital, participaram representantes de hospitais e unidades de referência da região Metropolitana e interior do estado, como São José de Mipibu, Macaíba, Canguaretama, Parnamirim, Caicó, Apodi, Pau dos Ferros, Santo Antônio, Assu, entre outros.

Entre as diretrizes da gestão estão a retomada dos projetos de qualificação, mediante programa de gestão do cuidado com qualificação das práticas de humanização e segurança do paciente. “Contando para isso com o apoio das universidades, resgatando essa parceria”, lembrou Cipriano. “A organização das Regiões de Saúde é a base da nossa proposta”, afirmou o secretário. A Regionalização com a regulação dentro da rede assistencial, a implantação das policlínicas e os consórcios públicos foram outros pontos reforçados como prioridades da gestão.

A coordenadora de hospitais e unidades de referência, Milena Martins, apresentou um plano emergencial para a rede hospitalar. “São várias ações que precisam ser concretizadas, colocadas efetivamente em prática”. Entre elas estão a necessidade de definir hospitais prioritários, com definição dos perfis, definição dos fluxos de atendimento e linhas de cuidado e atenção especial à revisão de todos os contratos.

Colegiado gestor da Sesap busca fortalecer integração da equipe



Com o objetivo de democratizar a participação e fortalecer a integração da equipe, foi realizada a primeira reunião do colegiado gestor da Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap), nesta quarta-feira (23), no gabinete do secretário estadual da Saúde, Cipriano Maia. Estiveram presentes coordenadores e assessores diretos do secretário.

“O colegiado é um espaço de avaliação da dinâmica da gestão, de pactuação de responsabilidades e prazos, definição de diretrizes para o conjunto dos serviços, compartilhamento de prioridades e discussão da agenda de Governo e do SUS nacional”, informou Cipriano Maia.

Entre os temas discutidos na reunião, estão as atribuições e dinâmica do colegiado, as ações planejadas e tarefas definidas e em execução (programas e projetos), a atuação junto ao CES, CIB, CONASS, COSEMS e Ministério da Saúde, atuação junto a instâncias externas (judiciário, MPE e MPF, Defensoria, TCE e TCU, CGU), relação com o Governo e o legislativo, implementação dos decretos de racionalização, Política Nacional de Humanização e regionalização.

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Encontro Regional discute prevenção do HIV/Aids


O Ministério da Saúde, por meio do Instituto Vida e Esperança (IVES), promoverá, nos dias 24, 25 e 26 de janeiro, no Hotel Monza Palace, em Natal, o Encontro Regional de Prevenção Combinada e Estudos do HIV/Aids. A solenidade de abertura será realizada nesta quarta-feira (24), às 19h, e nos dias seguintes o evento acontece das 8h às 16h.

"A oficina é importante porque vai trazer o tema da prevenção combinada, que ultrapassa a abordagem tradicional e traz outras questões, relacionadas à estrutura de projetos, de programas e à intersetorialidade, por meio da interface entre diversos setores, como saúde, educação e assistência social. Dessa forma, a prevenção combinada amplia a abordagem de prevenção para enfrentar problemas sociais, preconceito e a questão das vulnerabilidades", explicou a subsecretária de Planejamento e Gestão da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), Márcia Lucas.

O evento vai reunir profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS) e da área da educação, Organizações Não Governamentais, universidades, entre outras instituições, para discutir a humanização dentro do contexto da prevenção e do tratamento. Haverá participantes das regiões Nordeste e Sudeste. As inscrições já estão encerradas.

Um dos objetivos é discutir ações de humanização que possam evitar o abandono ao tratamento, muitas vezes causado pelo preconceito em expor a condição de pessoa vivendo com HIV/Aids. Para Patrícia Medeiros, presidente do IVES, "a ciência evoluiu muito no tratamento, temos muitas pessoas com carga viral indetectável, e o maior desafio é acabar com o preconceito que ainda existe".