sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Sesap-RN: Período de chuvas aumenta riscos de leptospirose

Com as últimas chuvas ocorridas no Estado, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) faz um alerta à população para redobrar os cuidados com o risco de contágio por leptospirose.  Doença infecciosa causada por uma bactéria chamada Leptospira, presente na urina de ratos e outros animais, é transmitida ao homem principalmente nas águas contaminadas provenientes de alagamentos, córregos e esgotos.

Os dados mostram uma queda no número de registros da doença no Rio Grande do Norte em 2016 e 2017, quando foram confirmados apenas dois casos por cada ano, se comparados a 2015, quando foram registrados 22 casos de leptospirose.

Com sintomas semelhantes aos da gripe, febre, dor de cabeça e dores pelo corpo, principalmente nas panturrilhas, podem também ocorrer vômitos, diarreia e tosse. Nas formas graves, geralmente aparece icterícia (pele e olhos amarelados), sangramento e alterações urinárias.

Os pacientes com diagnóstico de leptospirose devem ser encaminhados pelas unidades básicas de saúde para o Hospital Giselda Trigueiro, em Natal, que é a referência no RN para o tratamento da doença.

O tratamento é baseado no uso de medicamentos e outras medidas de suporte, orientado sempre por um médico, de acordo com os sintomas apresentados. Os casos leves podem ser tratados em ambulatório e os graves precisam de internamento.

Para o controle da leptospirose, a bióloga do setor de Endemias da Sesap, Ximenya Lopes, explica que é possível prevenir a doença com alguns cuidados básicos, a começar na própria residência. Também são importantes medidas ligadas ao meio ambiente, como saneamento básico e melhorias nas habitações.

"É importante que as pessoas evitem o contato com água ou outros ambientes possíveis de estarem contaminados pela urina dos ratos. Cuidados também devem ser tomados com o armazenamento e o acondicionamento apropriados de alimentos, além do destino do lixo", explica.

A bióloga também alerta para a desinfecção e completa vedação de caixas d´água como medidas preventivas a serem tomadas periodicamente. Além disso, o hipoclorito de sódio a 2,5% (água sanitária) mata as leptospiras e deverá ser utilizado para desinfetar reservatórios de água (um litro de água sanitária para cada 1000 litros de água do reservatório), locais e objetos que entraram em contato com água ou lama contaminada (um copo de água sanitária em um balde de 20 litros de água). Durante a limpeza e desinfecção de locais onde houve inundação recente, deve-se também proteger pés e mãos do contato com a água ou lama contaminada.

Dados no RN


No período de 2007 a 2017 foram registrados 546 casos suspeitos de leptospirose no Rio Grande do Norte, dos quais 185 (34%) foram confirmados, com 17 óbitos. Neste período a doença atingiu 46 municípios, com destaque para Natal (55), Frutuoso Gomes (16), São João do Sabugi (14), São Miguel (10) e Cruzeta (10). As periferias das cidades que acumulam água de chuva e lixo são as áreas mais vulneráveis ao risco de contaminação.

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

VI Ursap realizou reunião sobre tuberculose nesta quarta-feira, 07

Foram notificados 191 casos da doença na região do Alto Oeste nos últimos cinco anos

Aconteceu na manhã desta quarta-feira, 07 de fevereiro, no auditório da VI Unidade Regional de Saúde Pública, sediada em Pau dos Ferros, uma reunião com os enfermeiros responsáveis pela tuberculose nos municípios do Alto Oeste do Rio Grande do Norte.

O encontro, que foi coordenado pela enfermeira Talita Alves, responsável pelo Programa de Tuberculose na VI Ursap, teve como objetivo atualizar os conhecimentos dos profissionais acerca da doença, com base nas informações contidas no Guia de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, edição 2017.

Na reunião também foram repassadas informações sobre as rotinas do Programa de Tuberculose e a importância dos fluxos dos dados entre os municípios e a Sesap.

Nos últimos cinco anos foram notificados 191 casos de tuberculose na região. Somente em 2017 foram 40. E de janeiro deste ano até hoje já são 3. Os municípios com maiores incidências são Alexandria, Patu e Riacho da Cruz, com 4 pacientes cada um. Já em Pau dos Ferros, maior cidade da chamada ‘Tromba do Elefante’, foram dois casos do ano passado pra cá.   
    
Tuberculose


A tuberculose é uma doença infecciosa e transmissível que afeta prioritariamente os pulmões, embora possa acometer outros órgãos e sistemas. No Brasil, a doença é um sério problema da saúde pública, com profundas raízes sociais. A cada ano, são notificados aproximadamente 70 mil casos novos e ocorrem 4,5 mil mortes em decorrência da tuberculose. Anualmente, são notificados cerca de 10 milhões de novos casos em todo o mundo, levando mais de um milhão de pessoas a óbito. O surgimento da aids e o aparecimento de focos de tuberculose resistente aos medicamentos agravam ainda mais esse cenário. O principal reservatório da tuberculose é o ser humano. Outros possíveis reservatórios são gado bovino, primatas, aves e outros mamíferos.



segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Hemonorte faz campanha para incentivar doação de sangue para o carnaval

Com o tema “Hemofolia 2018, no batuque do coração faça sua doação“, o Hemocentro do RN (Hemonorte), unidade da rede pública de saúde do Governo do Estado, lança nesta quarta-feira (07), a partir das 10h, a campanha de carnaval para doação de sangue, na sede do Hemocentro.

A campanha visa a aumentar o número de doações e garantir o atendimento às demandas transfusionais do período carnavalesco. De acordo com o diretor geral do Hemonorte, “nesta época de carnaval  o número de doadores tende a cair, enquanto as demandas aumentam, por isso é importante manter o estoque em dia”.

Quem for doar na quarta-feira (10) no Hemonorte será recebido em clima de carnaval, pois o evento conta com a participação do Rei Momo, Silvano Jeferson, e da Rainha do Carnaval  de Natal , Rozeane Albuquerque. A ação dá início a Semana do Carnaval e serve para chamar atenção da população  sobre a importância de manter o estoque de sangue abastecido para o feriado.

Os interessados em doar devem comparecer ao Hemonorte, de segunda-feira a sábado, das 7h às 18h, na Av. Alexandrino de Alencar,1800, Tirol (próximo ao parque das Dunas).

Requisitos básicos para doação:

Ter entre 16 e 69 anos (menores de 18 anos de idade precisam de consentimento do responsável legal);

ser saudável;

pesar acima de 50 kg;

ter dormido 6 horas na noite anterior;

evitar alimentos gordurosos antes da doação;

não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores e
apresentar um documento oficial com foto.


Na segunda-feira de carnaval (12) o Hemonorte funciona até 15h e na terça-feira (13) estará fechado, devido ao feriado. A partir da quarta-feira (14) volta a funcionar normalmente.

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Água Nova-RN: Com o ‘Carnaval da Saúde’, Prefeitura inicia campanha educativa sobre DSTs/Aids


A Prefeitura de Água Nova-RN, por meio da Secretaria Municipal de Saúde/NASF/ACS, vai promover “O Carnaval da Saúde” nos dias 5 a 8 de fevereiro; uma ação educativa que será realizada durante o período da ‘Festa de Momo’.

De 05 a 07 (segunda a quarta-feira) será montada uma área destinada à distribuição de preservativos e panfletos com informações sobre doenças sexualmente transmissíveis. O stand ficará em frente à Unidade Básica de Saúde ‘Maria de Fátima Silva do Nascimento’, localizada no centro da cidade.

Já no dia 08 de fevereiro, quinta-feira, as ações serão encerradas com uma blitz educativa, em clima de folia, que acontecerá no ‘trevo’ da rua ‘13 de Maio’, durante a manhã, onde todos os profissionais que compõem as unidades de saúde vão estar presentes.


O Carnaval da Saúde marca o inicio da campanha de DST’s/Aids no município de Água Nova.

Sesap alerta para necessidade de diagnóstico precoce da Hanseníase

No mês escolhido pelo Ministério da Saúde para lembrar a luta contra a hanseníase, o Janeiro Roxo, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) faz um alerta à população para a necessidade de se conhecer a doença e assim aumentar a possibilidade de cura. Isso porque, apesar de ser uma das enfermidades mais antigas que se tem registro, sua detecção tardia, devido à falta de diagnóstico precoce, resulta em incapacidades físicas irreversíveis para o paciente.

Segundo Maria Lima, subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica, “a hanseníase tem cura, seu tratamento é gratuito e todo feito no Sistema Único de Saúde. No entanto, o problema é que, geralmente, as pessoas acometidas pela doença buscam as unidades de saúde quando a enfermidade já está no estágio avançado e já provocou alguma incapacidade física. A cura ocorre, no entanto a deformidade permanece”.

De acordo com o Programa Estadual de Hanseníase da Sesap, de 2010 a 2017 foram detectados no RN 2.084 mil casos novos da doença. Para acelerar o processo de diagnóstico precoce, a Secretaria investe continuamente em educação permanente dos profissionais que atuam nas Unidades Básicas de Saúde, que fazem o primeiro contato com o paciente. Além disso, disponibiliza a população três hospitais de referência para tratamento no estágio avançado da doença, são eles: o Giselda Trigueiro, em Natal, o Tarcísio Maia e o Rafael Fernandes, ambos em Mossoró.

Outra iniciativa da Sesap, dessa vez em parceria com os municípios, foi o “Projeto Carreta da Saúde: Ponto Final na Hanseníase”, que em dezembro de 2017 conseguiu atender 858 pessoas nos municípios de Natal (416), Mossoró (260) e Parnamirim (158), onde foram diagnosticados precocemente 24 novos casos da doença.

Causada pela bactéria Mycobacterium leprae, a hanseníase se caracteriza por afetar os nervos e provocar lesões de pele em todo o corpo, que podem ser confundidas com micoses. Além disso, em sua fase inicial pode apresentar pele seca, alterações na sensibilidade ao calor, frio, dor ou formigamento no trajeto dos nervos, ou ainda o aparecimento de caroços ou placas em qualquer lugar do corpo e a diminuição de força muscular (dificuldade para segurar objetos). “São sintomas que devem chamar a atenção, sobretudo as manchas indolores, caso surjam, o médico deve ser procurado imediatamente”, alerta Maria Lima.

A doença pode ser transmitida pelas vias aéreas por meio de secreções nasais, saliva, tosse, espirro ou fala de pessoas que ainda não começaram o tratamento da forma transmissível da doença. Uma vez iniciado, não há risco de transmissão.


segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Sesap realiza seminário sobre boas práticas no parto


Com o objetivo de melhorar a assistência materno-infantil no Rio Grande do Norte, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio da Subcoordenadoria de Ações de Saúde/Grupo Auxiliar Saúde da Mulher e Grupo Condutor da Rede Cegonha, realiza o Seminário de Aprimoramento para Enfermeiras (os) no componente parto e nascimento da rede Cegonha do RN. O evento ocorre nesta segunda-feira (29), no auditório da Sesap.

O curso, voltado para 100 participantes, discutirá temas como as perspectivas e desafios da Rede Cegonha no estado, o contexto da enfermagem obstétrica do RN, e projetos de intervenção em maternidades locais.


Segundo a coordenadora da área técnica do Grupo Auxiliar Saúde da Mulher e Rede Cegonha, Suzete Queiroz, o seminário faz parte da segunda etapa do curso de aprimoramento, promovido pelo Ministério da Saúde, no Hospital Sofia Feldman, de, Minas Gerais, referência nacional na rede Cegonha. “O objetivo é fortalecer as boas práticas no parto e nascimento”, explicou Suzete Queiroz.

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Sesap chama atenção para detalhes na inscrição de processo seletivo

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) alerta aos candidatos que pretendem se inscrever no Processo Seletivo Simplificado do órgão que, de acordo com o edital, em seu Art. 5º, o comprovante de pagamento da taxa de inscrição deve ser realizado por depósito bancário identificado. Ou seja, com nome completo e CPF do candidato que irá se inscrever, sendo o comprovativo apresentado no ato da inscrição.

O processo seletivo para contratação temporária de profissionais para a Sesap já conta com mais de 350 inscritos até a tarde desta terça-feira (23), segundo dia de realização das inscrições, que prosseguem até sexta-feira (26), das 8h às 16h, no edifício sede da Sesap, na avenida Deodoro da Fonseca, em Natal/RN.


Até o momento, os cargos com maior procura foram os de técnico de enfermagem, com 155 inscritos, e de enfermeiro, com 119 candidatos. Ao todo, são ofertadas 553 vagas, distribuídas entre técnicos em radiologia, em biodiagnóstico e em enfermagem, fisioterapeutas, enfermeiros, farmacêuticos/bioquímicos e médicos. A contratação será pelo período de 12 meses, podendo ser prorrogado por igual período, e deverá amenizar o déficit de pessoal, de modo a suprir a necessidade de hospitais da capital e região metropolitana, preferencialmente.