sexta-feira, 15 de junho de 2018

Sesap e Unicef vão realizar capacitação para estimular crianças com microcefalia


A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) vai capacitar, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), profissionais de saúde para adotarem a metodologia do Projeto Redes de Inclusão no ambiente escolar e domiciliar em crianças com microcefalia e outras síndromes congênitas.

O Projeto Redes de Inclusão é uma iniciativa do Unicef, ao lado de vários parceiros, com a finalidade de apoiar as gestões municipais na qualificação da atenção às famílias e aos cuidadores de crianças com síndrome congênita associada a infecção pelo vírus Zika (microcefalia) e outras síndromes causadas por sífilis, toxoplasmose, rubéola, citomegalovírus e herpes vírus (STORCH).

A capacitação vai acontecer nos dias 19 e 20 de junho, no Centro Especializado em Reabilitação de Macaíba/RN, coordenado pela área técnica da saúde da criança da Sesap, com apoio da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência.
A consultora do Unicef, Lourdes Magalhães, explica que o objetivo é manter, através das secretarias de saúde, o acompanhamento das crianças e dar apoio técnico aos municípios para a estimulação de crianças com alterações no desenvolvimento. “A metodologia foi criada em Pernambuco e na Paraíba, e agora está sendo disseminada para estados que tiveram casos de crianças acometidas pelo Zyka vírus”.

“Será uma oficina e o público-alvo são profissionais da Atenção Básica à saúde, educação infantil e assistência social, que serão multiplicadores. Os técnicos do CER III de Macaíba e da Sesap irão orientar os demais participantes, inclusive as mães, a construir kits de estimulação precoce, com objetos fabricados com materiais de baixo custo e de fácil aquisição, e esses multiplicadores serão responsáveis por disseminar essa metodologia para que as crianças que estarão nas creches e assistidas na Atenção Básica possam ser estimuladas”, explica a coordenadora da área técnica da Saúde da Criança, Célia Melo.


0 comentários:

Postar um comentário