terça-feira, 8 de maio de 2018

Sesap apresenta situação da sífilis no RN e no País a entidades de enfermagem


Foi apresentado, ontem dia 07 de abril, às entidades de enfermagem, o Projeto de Resposta Rápida à Sífilis nas Redes de Atenção. A apoiadora do Projeto, Chyrly Moura, esteve no Departamento de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) para fazer a explanação e apresentar a situação epidemiológica da sífilis no Brasil e no Rio Grande do Norte.

Diante da situação epidemiológica da Sífilis no Brasil, o Ministério da Saúde lançou o projeto Resposta Rápida à Sífilis nas Redes de Atenção, uma estratégia de cooperação técnica que envolve o Ministério da Saúde, Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte e a Organização Panamericana da Saúde (OPAS), com o intuito de conter o avanço da sífilis no país. “Para o sucesso deste projeto, precisamos articular os diversos parceiros para identificação das estratégias de enfrentamento desta problemática em nosso estado, consolidando as parcerias junto as entidades de classe na busca do empoderamento da Enfermagem”, explicou a apoiadora

Participaram os representantes do Conselho Regional de Enfermagem (COREN/RN), Associação Brasileira de Enfermagem (ABEN/RN), Associação Brasileira de Enfermeiros Obstetras (ABENFO/RN) e Sindicato dos Enfermeiros (SINDERN).

As entidades vão elaborar um plano com estratégias para qualificar o Plano Estadual de Enfrentamento à Sífilis, com a definição de ações voltadas para a divulgação do projeto, das resoluções referentes a aplicação da penicilina pela enfermagem e do uso das redes sociais para a divulgação da temática.

Sífilis Não!


Também chamado de “Sífilis Não”, o projeto é uma parceria entre o Ministério da Saúde e Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), com apoio da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas/OMS). Dois municípios do Rio Grande do Norte foram selecionados para participar do projeto “Resposta Rápida à Sífilis nas Redes de Atenção”. A estratégia, que tem por objetivo conter o avanço da sífilis no país, trará um aporte financeiro para os 100 municípios envolvidos em todo o país. De acordo com critérios epidemiológicos, no RN estão participando Natal e Parnamirim.

0 comentários:

Postar um comentário